23 março 2007

Homossexualismo: Doença ou Opção?


A Clandestinidade como Opção de Vida
No Homossexualismo, o objecto de desejo sexual de um sujeito é uma pessoa de seu mesmo sexo, e suas relações e fantasias sexuais são também fundamentalmente com pessoas de igual género.

Conforme algumas pesquisas, como o Relatório Kinsey nos Estados Unidos da América, 37% dos homens e 13% das mulheres já tiveram pelo menos uma relação sexual homossexual em suas vidas. Acredita-se que, em média, 10 a 15% dos homens e 2 a 5% das mulheres sejam homossexuais.

Ao longo da história da Psiquiatria, sempre houve um grande questionamento sobre a orientação homossexual ser uma opção de vida ou uma patologia (doença).

Na história da humanidade, mais precisamente na Idade Antiga, o homossexualismo masculino era considerado relativamente normal entre os jovens. Na Grécia, idolatrava-se o amor e a beleza na sua forma mais pura, sendo muito comum o relacionamento homossexual entre os jovens e entre estes e seus mentores. Em Roma, o homossexualismo também era uma prática comum, no entanto, um homem não poderia ser passivo sexualmente em relação a seus subalternos, havendo uma certa hierarquia de poder.

Foi no final do século XIX que o estudo mais detalhado sobre "as perversões" ou "os invertidos" chamou a atenção dos sábios da época.

Freud acreditava que os homossexuais eram invertidos na sua atracão sexual e que, diferentemente da maioria das pessoas que viam o genitor de sexo oposto como objecto de desejo, almejavam o de mesmo sexo.

Seguiu-se uma legislação repressiva, com leis proibindo o homossexualismo e punindo seus praticantes. Em 1951, o relatório de Ford-Beach apontou que de 190 sociedades do mundo, 76 tinham práticas homossexuais. Destas, 64% encaravam tal prática como normal.
Mas ainda hoje, alguns países condenam o homossexualismo. Há pouco tempo, na Turquia, um grupo de 52 homens supostamente homossexuais foi preso por "fazer das práticas homossexuais um princípio fundamental do grupo, a fim de criar divergências sociais".

Desde a década de 80 do século passado, o Homossexualismo foi retirado dos manuais de diagnósticos psiquiátricos como transtorno patológico. É citado apenas como uma opção de vida e visto como um transtorno somente se tal opção causa algum tipo de estresse ou depressão na vida da pessoa.

Parte dos terapeutas acredita ainda que o Homossexualismo é uma doença psiquiátrica que só foi retirada dos manuais por forças políticas. Para os psicanalistas, o assunto permanece como um desafio, também oscilando entre estes dois vértices. Muitos cientistas consideram a multi causalidade para o homossexualismo. Levam em consideração alguma predisposição genética, alterações hormonais durante a gestação, traumas infantis e mau relacionamento familiar e factores sociais negativos.

A clandestinidade ainda impera nos dias de hoje, onde o heterossexualismo é o predominante. Influências culturais e religiosas aliadas a grandes expectativas familiares levam o homossexual a se esconder, sentir culpa, vergonha, solidão e humilhação. São levados a ter uma vida dupla, sofrendo com a discriminação, a agressividade e a homofobia (fobia ao homossexualismo, com atitudes contra eles). Muitos apresentam um Transtorno de Ajustamento como reacção a não aceitação social e familiar de sua orientação sexual. Demonstram sintomas como tristeza, desânimo e desesperança.

Nestes casos, recomenda-se a procura de um terapeuta como auxílio para poder lidar com as verdades internas, em busca de uma qualidade de vida melhor.

33 comentários:

Mary Jane disse...

Acho que a homossexualidade não deve ser encarada,pela sociedade,como uma doença.
A influência dos media sobre a sociedade é que torna uma prática que remonta a muitos milénios atrás numa coisa sem escrúpulos,transmitindo uma ideologia muito estúpida como se fosse uma doença gravíssima um rapaz gostar de outro rapaz e sentir desejo carnal por ele.
Bem.As mentalidades têm que evoluir e não serem tão retrogradas.
Não compreendo qual é o mal de duas pessoas do mesmo sexo quererem ser felizes.
O que é que distingue a busca da felicidade entre um casal heterossexual de um casal homossexual?
-Mentalidades?
-Preconceitos estúpidos?
-Ou o sentimento que existe dentro de cada um?

Le Fetiche disse...

bom fim de semana para voce tb...
a partir de segunda terá fotos novas no Le-fetiche...fotos de uma noite de dominação em que minha domme fará oque quiser comigo...
abraços

Skin on Skin disse...

Se é doença ou não, não sei o que interessa é que as pessoas sejam felizes nas suas opções! A vida é curta demais para essa cena de preconceitos...não olhem para os outros olhem antes para dentro e vejam se são felizes! ;)
Optimo fim de semana com muito desejo!

Beijokas on skin

joaninha disse...

não a considero doença... acho q é uma opção que tal como todas as outras deve ser respeitada e nunca julgada!!!

*beijinho*

João Cordeiro disse...

Obrigada pelo teu comentário no meu blog.
Quanto ao teu, cada dia me surpreende mais. Penso que todos os dias se aprende, principalmente com blogs da natureza do teu.
Parabéns pela coragem e continua.
Quanto ao assunto, penso que não passa de um eterno preconceito de mentes fechadas.
Cada um é livre de escolher o seu modo de vida.

Beijo sonhador

voyeur disse...

Opção... que deve ser tolerada, respeitada e sobretudo assimilada..

( parabéns pelos dados estatísticos e pela excelente recolha de material.. muitos parabéns ).

Rafaela disse...

..()""()
.("( 'o' ) ....Entrei...
,-)____)'--.
"=(o)==(o)='


-----\\\\//-------
------( @@)-------...Dei uma olhadinha básica...
---ooO--(_)--Ooo-


(\)__(/) ...E parei...
(=*.*=) ...Só pra te deixar um oizinho!!!!
(")__(") ...
Bom fim de semana!!

disse...

Um bom fim de semana pra tí.

Ah, esse fenômeno instigante, o das amizades que se mantêm independentes da convivência.

Será amizade? Será saudade comum dos anos vividos em amizade? Será saudade dos anos felizes ou uma afinidade que se espraia no tempo? Não sei responder. Sei que com algumas pessoas (poucas), há uma insistência teimosa em desejar ver, trocar idéias e experiências, creio, pela certeza da reciprocidade e do "ser aceito".

Sim, talvez seja a certeza de ser aceito, uma das maiores necessidades humanas neste mundo de incompreensões. Talvez seja a necessidade da existência de certeza prévia de acolhimento ao que somos, como somos e ao que pensamos, o fermento da amizade.

O mistério da amizade talvez resida no alívio que traz a existência de alguém que nos acolha. Digo acolha e, não, recolha - aí já seria dependência de um lado e paternalismo do outro.

Acolher significa receber de bom grado, previamente, sem julgamentos ou resistências. É molesto o fato de que os seres humanos vivam a julgar e que suas opiniões prévias interponham barreiras na comunicação, dificultando-a.

O mistério da afinidade consiste na inexistência das resistências ao outro, mesmo quando haja discordância. Isso não deriva apenas de afeto. Quantas vezes há afeto entre as pessoas sem, porém, a aceitação natural, espontânea e prévia?

Verifique nas amizades tidas e vividas ao logo da vida, o que delas restou. Haverá muita vivência, boa e má. Raramente, porém, restará a amizade...

Com os anos, vão se tornando escassas as amizades que atravessaram o terreno íntimo que lhes é próprio sem arranhões e sem mágoas, restando, como fruto, após ingentes experiências humanas e existenciais, apenas (e já é tanto...) a amizade.

Amizade é o que resta da amizade. Se o que resta de uma amizade é amizade, então amizade é. Da verdadeira!

"Isso de amizade..."
(Artur da Távola)

Sarracenia purpurea disse...

Olá :) Obrigada pelas passagens pelo meu blog.

Em relação a este tema, tal como referes, a prática da homosexualidade existe desde a Antiguidade, e como tal não me parece que seja uma questão de "demência" psicológica ou traumas, ou o que lhe queiram chamar, são somente opções!!
E antes de mais, devemos olhar para dentro de cada um e gostar primeiro da pessoa, e não de géneros. O sexo não serve só para procriação, mas para amar e ser amado e se a orientação que mais prazer e felicidade dá a alguém é a da homosexualidade, tudo óptimo. Só é preciso amor!

Bom fim de semana a todos, beijinhos***

Borboleta disse...

Tema bastante actual e interessante.

Há um tempo atras infelizmente a Homossexualidade era considera doença mental e estava descrito no DSM como tal.

Hoje em dia doença é a ignorancia das pessoas em não aceitarem a diferença.

Cada um tem a liberdade de escolher a sua orientação sexual. E quanto mais falamos nisto mais me sinto discriminativa.

um beijo ;)

Isto e meu...Silvia disse...

As pessoas têm estrelas que não são as mesmas.
Para uns, que viajam,as estrelas são guias.
Para outros, elas não passam de pequenas luzes.
Para outros, os sábios, são problemas.
Para o meu negociante, eram ouro.
Mas todas essas estrelas se calam.

Tu porém terás estrelas como nínguém (...)
quando olhares o céu de noite,
porque habitarei uma delas,
porque numa delas estarei rindo,
então será como se todas as estrelas te rissem!
E tu terás estrelas que sabem rir!

(Antoine de Saint-Exupéry )

Despeço-me de ti com um sorriso:)
Ate um dia... Eu voltarei.

Beijo.

Maresi@ disse...

Ola:))) Com que então "vizinhos"?? Transpareceu pelo comentario ke deixaste.... è bom encontrar pessoal do Norte eheheh

Gostei do teu blog e dos temas abordados... denoto um certo "realismo" dificil de encontrar hoje em dia. O tema deste post é muito interessante e...apenas teos que saber respeitar a escolha de cada um!

Gostei da tua presença..la no meu espaço...serás semrpe bem vindo... Estou arrumar meu recanto...logo estaras linkado...

Beijo suave___________Maresi@

luafeiticeira disse...

Quanto à homossexualidade, tenho bastantes dúvidas, assim como quanto à bissexualidade, tema que já deixei num post "Serei bi?".
Obrigada pelo comentário que lá deixaste. Trocamos de links?
jocas

Amor Eterno disse...

Boa Noite!!

Nós somos do tecido de que são feitos os sonhos.
Shakespeare , William

Uma execelente semana!!

Princess Fabiana disse...

As pessoas devem ser felizes nas suas opcções ... mesmo que estas nao sejam as ditas normais pela sociedade, são as opcções que cada um toma e teem que ser respeitadas por todos ... O tempo é curto demais para preconceitos e coisas desse genero ... portanto sejam felizes

beijo Fabi ******

Ademir disse...

Deus criou o homem a sua imagem e semelhança,sentindo a falta de uma companheira para o homem,criou a mulhere disse"crescei e multiplicai-vos"
Minha pergunta:alguém já viu um homem dar a luz?

Menina do Rio disse...

É complexo! Eu particularmente ainda acho que o encaixe perfeito é o macho-fêmea, como determina a natureza, mas até mesmo a natureza tem distorções. Não me coloco como pré-conceituosa, apenas levanto a hipótese que o mundo foi feito em função da continuidade das espécies e no caso do homosexualismo, isso torna-se inviavel...

Beijinhos

night disse...

É claro que esse tipo de prática é uma doença, entendido esta como um desvio da normalidade natural. Em todo o vasto mundo natural, o sexo (no sentido lato) se coloca como um dispositivo do qual a natureza se serve para a propagação das espécies. Verdade que há homossexualidade também nos outros animais, que não o homem, mas nestes ela cessa assim que há disponibilidade de parceiros heterossexuais. Só o ser humano perverte a natureza e insiste num relacionamento homossexual, à revelia de existir ou não disponibilidade para a prática daquilo que é natural.

Anónimo disse...

Homossexualismo é doença SIM. E tem cura.
Fechado não é minha cabeça, e sim meu orificio intestinal.

juliana disse...

Devo agradecer a resposta abaixo copiada, concordo plenamente com a opinião.


É claro que esse tipo de prática é uma doença, entendido esta como um desvio da normalidade natural. Em todo o vasto mundo natural, o sexo (no sentido lato) se coloca como um dispositivo do qual a natureza se serve para a propagação das espécies. Verdade que há homossexualidade também nos outros animais, que não o homem, mas nestes ela cessa assim que há disponibilidade de parceiros heterossexuais. Só o ser humano perverte a natureza e insiste num relacionamento homossexual, à revelia de existir ou não disponibilidade para a prática daquilo que é natural.

19 de Julho de 2008 12:53:00 GMT

Anónimo disse...

Tbém vejo como uma doença (disturbio hormonal) pq o normal seria o relacionamento entre homens e mulheres e assim é a natureza e tbém não vejo como opção pois não é fácil ser homossexual pelo preconceito que sou totalmente contra pois prezo pelo respeito ao próximo.

Anónimo disse...

O q??? Opção??? Ahhh, entaum ta... Manda soltar tds os pedófilos das prisões... È a opção deles tb...

Anónimo disse...

Quem disse que homossexualismo é doença?
Claro que não, devemos aceitar a opção das pessoas, não é verdade?, é saudavel pra sociedade, se seu filhinho quiser dar a bundinha, olhe isso com alegria, imagine uma sociedade livre, onde homens e mulheres transam com cachoros, cavalos, tudo normal. Imagine uma sociedade onde a pedofilia é livre, nao seria otimo? um homen de 60 anos namorar um menino de 8, uma sociedade perfeita não é? Pense nisso, estamos caminhando pra essa liberdade, ta certo que sou maluco, porisso me desculpem se sou contra tudo isso. A sociedade que como doido varrido penso ser a certa, e uma sociedade onde homens se apaixonam por mulheres, se casam, se amam tem filhos cosntituindo familia; onde crianças são respeitadas e se alguem quiser optar por ser homossexual, que faça sua escolha mais que não me venha enfiar guela abaixo sua opção, me encurralando e me chamando de doido por nao concordar com ele. PT sauda~ções!

Anónimo disse...

é um grande mistério inclusive para mim, q sou um homossexual.

e não é por opção, pois se fosse assim, acham que eu ia querer ser diferente?

doença? depende.

sou uma pessoa muito confusa quanto a esse asunto.

mas sinceramente, sonho um dia poder dizer que sou um heterossexual e que venci essa barreira.

Anónimo disse...

Para mim a unica barreira que existe é dentro de si mesmo, as barreiras que te impedem de ser gay, as barreiras que te impedem de lutar pelos seus sonhos, conseguir um emprego etc. Ser homossexual não é uma escolha, pois NÓS gays sentimos, amamos, e somos assim, nao tem como mudar é como um sentimento nao se escolhe quem amar, MAS escolhe viver ou nao deste jeito, por isso muitos confundem com opção, eu sou gay e nao escolhi isso, mas vou optar por ser feliz, e nao preciso de uma mulher para isso, quanto aos pedofilos... logico que tenho um odio imortal por ele, mas tenho pena tambem, pois nem eles vao me derrotar.

AOS GAYS,

Com Orgulho

Tom.better@hotmail.com

Anónimo disse...

Que bom sería se pudessemos fazer opçao de que cor de pele queremos ter, que estatura, de sexo, de beleza etc, entretanto, DEUS fez o ser humano, e lhe deu uma missao, no entanto, os covardes, nao tem coragem de cumpri-las, portanto se desviam de sexo com a finalidade de fugir, e ai daqueles que contrariar um gay, diz a psiquiatria que nunca se deve contrariar loucos, mas felizmente já existe a cura tambem para essa patologia, basta submeter o gay por 15 sessoes de EMT, "estimulaçao magnetica transcraniana" e ver o resultado.

Anónimo disse...

Nem doença, nem opção e sim condição! Comparar homossexualismo com pedofilia e zoofilia é muita ignorancia.

Anónimo disse...

Eu acho um absurdo as autoridadfes apoiarem movimentos homossexuais

Se esse governo fosse macho, deveria fazer um plebicito para definir se a população apoiava ou não a viadagem no Brasil

Anónimo disse...

Que bom sería se pudessemos fazer opçao de que cor de pele queremos ter, que estatura, de sexo, de beleza etc, entretanto, DEUS fez o ser humano, e lhe deu uma missao, no entanto, os covardes, nao tem coragem de cumpri-las, portanto se desviam de sexo com a finalidade de fugir, e ai daqueles que contrariar um gay, diz a psiquiatria que nunca se deve contrariar loucos, mas felizmente já existe a cura tambem para essa patologia, basta submeter o gay por 15 sessoes de EMT, "estimulaçao magnetica transcraniana" e ver o resultado.

Anónimo disse...

Tai viadada! basta voces quererem que deixarão esta vida de ser macho e deitar debaixo de outro!

Vamos todos para acabar com a viadagem

Anónimo disse...

Não é opção e nem doença! E sim, uma CONDIÇÃO. Ninguem escolhe ser discriminado.Seria mais fácil, ser hetero, e não ter problemas com preconceito.A pessoa heterossexual, sente atração, pelo sexo oposto, e não pelo mesmo sexo. No caso do homossexual, ele sente atração pelo mesmo sexo.É praticamente a mesma coisa...Só que com gostos diferentes. Toda forma de amor, é válida, desde que seja com respeito, fidelidade e companheirismo.

Anónimo disse...

Quando as pessoas que se preocupam em julgar, lançar o preconceito, pode apostar , que algum interesse tem, e não sabe como lidar com isso. Deveriam se entregar ao amor, independente de sexo, religião...Ou então se preocupar com coisas mais importantes do que a vida alheia. Por ex: A fome, miséria, violência...Cabeças e mentes pequenas, precisam evoluir, crescer, e fazer a vida valer a pena, ajudando e acolhendo outras vidas, as quais vivem em necessidades de uma vida digna!

Marcos Thiago disse...

HJ em dia, o preconceito predomina muito no mundo de hj, porém diminuiu um poucoo... Doença não é, pq ninguém morre sendo homossexual, opção tbém não, pq ninguém fala ou pensa dizendo: ahh, vou ser gay pq é legal!! Ser homossexual pra mim, seja uma forma de descoberta com o tempo, aonde você se encontra, se descobre... Uns se descobre quando criança, outros depois da fase adulta. Eu já vi, já presenciei casos de supostos heteros pegarem um gay/lésbica por curiosidade, eles/as pegam e ainda sim tem preconceito... Meu ponto de vista hoje q o nosso mundo está muito bissexual, pq a cada dia aparece um curioso, sou prova disso pq já peguei vários caras e casados ainda e detalhe, na boa parte são eles q procuram... Eu poderia falar dezenas de casos, porém não vem tão ao caso da pergunta, só citei exemplos. Tem casos de heteros H/M q já foram casados e se descobrem do nada e acaba se relacionando com alguém do mesmo sexo. Então pra mim está sendo uma forma de descoberta, as pessoas de descobrindo com o tempo e não tem idade pra isso!!! Ninguém escolhe ser gay ou lésbica!!!