13 julho 2007

Prove que é homem


Por "Seja homem!", "Prove que é homem !", "Vem cá se é homem!". Desde pequeno o homem é desafiado a provar sua masculinidade. A vida inteira ele deve estar atento e mostrar que é homem, deve ter atitudes, comportamentos e desejos masculinos. Qualquer variação no jeito de falar, andar e mesmo sentir, pronto: sua masculinidade é posta em dúvida. Assim como a feminilidade, a masculinidade foi construída há 5 mil anos, a partir do surgimento do patriarcado. O homem, então, se definiu como um ser privilegiado, acreditando ser mais forte, mais corajoso, mais decidido, mais responsável, mais criativo, mais racional. Isso serviu para justificar, durante milénios, a dominação da mulher e também estender essa ideologia de dominação a outras esferas: a homens mais fracos, raças, nações e à própria natureza. Dessa forma, houve uma mudança radical nas mentalidades, e a evolução das sociedades pacíficas e de parceria, que existiam até então, foi mutilada. A cultura imposta pelo homem, autoritária e violenta, acabou sendo vista como normal e adequada, como se fosse característica de todos os sistemas humanos. No entanto, a masculinidade está em crise. Há pouco mais de trinta anos as mulheres passaram a questionar e exigir o fim da distinção dos papéis masculinos e femininos, ocupando os espaços sempre reservados aos homens. A certeza do homem superior à mulher foi abalada. Diante dessa nova mulher desconhecida, muitos homens passaram a questionar a identidade masculina, desejosos de se libertar dos papéis tradicionais a eles atribuídos e da cobrança de ter sempre força, sucesso e poder. A partir daí, puderam perceber que são oprimidos, tanto ou mais que as mulheres, sendo que nos Estados Unidos existem hoje mais de 200 grupos que se reúnem para discutir o masculino e sua desconstrução, e dos países nórdicos chegam trabalhos sobre o homem esgotado. Entretanto, essa não é a primeira grande crise da masculinidade que vivemos, mas é certamente mais ampla e significativa que as anteriores. Nos séculos 17 e 18, na França e Inglaterra, aceitando o questionamento das preciosas — feministas que invertem totalmente os valores tradicionais — alguns homens adoptam uma moda refinada: perucas longas, plumas extravagantes, roupas com abas, pintas no rosto, ruge. Recusam-se a manifestar ciúme, aceitam a igualdade de direitos e se tornam mais suaves. Com a Revolução Francesa de 1789, novamente se instala uma relação de oposição entre homens e mulheres até que nova crise da masculinidade ocorre cem anos depois. É no período de 1871 a 1914 que surge uma nova mulher. Entra nas universidades, reivindica o mesmo salário que o homem e o fim das fronteiras sexuais existentes. Para a crise atingir seu ponto máximo, acrescente a isso o emprego do homem na fábrica, onde as tarefas mecânicas e fragmentadas não dão a ele o controle dos resultados do trabalho. Somente a Primeira Guerra Mundial, iniciada em 1914, resolveu momentaneamente essa crise, dando chance aos homens de provar a si próprios que eram verdadeiros machos. No momento actual, estamos em pleno processo de transformação no que diz respeito à valorização da virilidade. Já é possível sentir sinais do desprestígio do machão. O homem que fica triste e chora adquire um novo valor: o do homem sensível. No entanto, a mudança das mentalidades demora algumas vezes mais de cem anos para se concretizar, mas isso não importa, desde que se abra um espaço definitivo para a autonomia de homens e mulheres.

22 comentários:

Diva disse...

Belo texto este. Repito... Prove que e homem...
Bjs meus

joaninha disse...

há mentalidades que demoram demasiado a mudar...

*beijinho*

Sutra disse...

E hoje em pleno século XXI ainda existem mentalidades retrógadas, machismo e muito moralismo hipócrita.
Felizmente o caminho tem sido desbravado mas ainda serão necessário muitos anos para arrancar as ervas daninhas de vez. ;-)

Gostei daqui :-)

Bj doce

Paulo Sempre disse...

Nesta demora que nos retarda no ontem, já algumas "flechas"...nos indicam o caminho do futuro... onde as mentalidades ganham velocidade ao encontro da igualdade de direitos «consagrados» nas leis fundamentais.
Que o deserto não seja o mais longo...ou que a a velocidade não seja excessiva..
Obrigado pela visita.
Paulo

Marrie disse...

Homens sensíveis, homens fortes... mulheres sensuais, mulheres guerreiras.... existem os dois lados em cada um de nós. É preciso q saibamos a ocasião correta p/deixarmos vir à tona nossas diferentes facetas. Nem tão uma... nem tão a outra! E assim aprenderemos a nos completar. Como Deus quis... homens e mulheres!
Como sempre......... excelente texto!

Sarracenia purpurea disse...

É verdade e é bom que assim seja, o homem, tal como a mulher tem sentimentos, e não os deve reprimir, como tem feito ao longo dos séculos. Isso não o desvaloriza, muito pelo contrário, só o valoriza como ser humano. Quem não vê isso...devia ver e começar a viver no séc. XXI!!!
Muito bom o texto,
beijinhos

un dress disse...

outros pontos de vista...

instalou-se o homem sensível...magnífico...!

no entanto outros preços a pagar.
o da feminilização
medo e fragilidade nos homens.
que por vezes assume contornos...estranhos...!

talvez estejamos num momento de mudança em pleno processo.
talvez seja apenas isso...



haverá belo(a) sem senão??



beijO

patita disse...

me gusta tu idioma...belo...no lo se pero se entiende un poquitito.
gracias por tu visita.
un abrazo calido con un corazón tibiecito y con esta sonrisa...

Menina do Rio disse...

Meu amor! Já disse que a mulher virou o jogo no momento em que se viu obrigada a ir á luta pra ajudar a ganhar o pão. Não queriam vocês que ela passasse a ter jornada dupla e continuasse submissa! Tudo o que o homem devia fazer era se adaptar ao novo sistema e cooperar, mas não! Ele passou a se sentir vítima do sistema e começou a questionar sua masculinidade e olha que este questionamento levou muitos a duvidarem de suas machezas e "viraram a casaca". Eu pegunto: será que as mulheres que prezam tanto o sexo oposto ia imaginar que se tornariam Dalilas? Nunca! Fomos apenas obrigadas a assumir papéis que não eram nosso, por questão de sobrevivencia, enquanto o macho perdeu sua força e não move o dedo um milimetro pra recupera-la porque não sabe usar outra força que não seja a bruta!

Vamos chegar a um consenso:
Eu trabalho fora e divido as contas e tu divide as tarefas domésticas, incluindo amamentar, fazer faxina e menstruar. To te isentando da condição de ficar prenho! E olha que a medicina anda bem avançada!

Ahauahuahauahauahua

beijinho

Menina do Rio disse...

Esqueci de dizer: PROVE que és HOMEM!!!!

Essa eu copiei da Diva
Beijo

Borboleta disse...

Inteligencia não falta neste blog.
;)

gasolina disse...

Essa questão dos "homens não choram" e as mulheres "devem ser fadas do lar" há muito que deixou de ser estanque. A vida moderna empurra homem e mulher para os mesmos desafios e responsabilidades.
Agora que continuam a existir- tanto homens como mulheres - que se permitem rotular e agir por instituição...Há isso continua a haver, é verdade!

Lu@r disse...

Estou convencido que um dia este universo vai ser governado por mulheres.

Vem vou já para assessor.

:)

Abraço

Op.Louca disse...

Texto muito bem elaborado! Gostei do tema....Que dizer???!!???
Prove então que é homem :P

Beijinhos e desejo-te um optimo fim de semana ; )))

Escorpiana Explosiva disse...

ótimo texto mais ainda mesmo estanto no seculo21 existe muito machismo ainda.

valeu a visita,bom fds

DELÍRIOS disse...

Recendi a perfume de flores,
Perambulei entre os pecadores,
Pedi perdão das culpas e dores,
Ao deus do amor com o pretexto
De ler nuns olhos o longo texto,
Em que a paixão fosse o contexto.
E foi com teu convincente canto
E o teu sorriso que é um encanto,
Que sequei, da busca, o pranto,
Que me fazia ser ondas de mares
Perdidas em estranhos lugares,
Até que me puseste em altares,
Cingindo-me forte pela cintura,
Beijando-me a boca com doçura.
Oh Deus! Quanto prazer e loucura,
Foi a transmissão da tua energia,
Incendiada pelo fogo da orgia
Que foi o nosso encontro nesse dia.
BJUS DE DELIRIOS....

Som Do Silêncio disse...

Olá :)

Pois é, nos dias que correm e ainda nos deparamos com mentalidades retrógadas e cheias de hipocrisia.

Mas havará sempre quem pense que o homem que é homem tem de "provar" algo para ser homem.

Uma grande estupidez mas enfim.

Um Beijo :D

Lakshimi disse...

Com certeza esses paradgmas do sociedade só afetam as pessoas . Prove q é homem-!

[[cleo]] disse...

É tudo uma questão de mentalidades...
Mas estamos no bom caminho e muito já foi feito, mas decerto que muito mais ainda haverá a fazer!

Um beijo

Aquarius disse...

não a nada para provar, seja-se homem ou mulher basta mostrar como somos, a nossa maneira de ser...
para provar aquilo k somos...
boa semana
beijos

Silvia disse...

Um beijo enorme e bigada pelo comentario:)
Volto amanhã pa ler o teu texto.
Jinho...

Tutank2 disse...

People, estamos a tentar melhor o nosso Blog, e de alguma maneira precisamos da vossa opinião sobre a matéria. Please digam-nos o que pensam, a vossa opinião é que conta, agradecido …. Clicka em http://sexohumorprazer.blogspot.com/2007/07/mais-temas.html , para opinar sobre “Temas”.