23 janeiro 2007

LONGE


Dou-te a alma

Pura...

A calma

Que perdura...

A consciência

Madura...

Dou-te um arrobo

De paixão...

Um comichão

Rompendo

O coração...

Dilacerando

A razão...

Dou-te a cópula

Indecente...

O gozo

Incandescente...

Um mar de prazer...

Dou-te os beijos

Alucinantes...

As roçadas

Torturantes...

A carne

Delirante...

Dou-te o arrebato

Do encontro

Insensato...

Na rua

No mato...

Dou-te

Dou-te todo

O meu viver...

O meu ser...

Até morrer

De tanto te desejar...

1 comentário:

Patachu disse...

É no DAR que se Recebe, mas o Dar nao é importante, importante é DAR-SE.

Beijoes