11 dezembro 2006

Um pouco de poesia




SEDUÇÃO

Primeiro olham-se, quase a medo
Os corações soltam-se do degredo
De novo se olham num devaneio
Com seduções de permeio

Delírio!

Nos corpos há desejos contidos
De toques e mãos envolventes
Que lhes entorpecem os sentidos
E lhes devassam as mentes

Desvario!

Olhos incandescentes, bocas ávidas
Corpos nus numa união sem pudor
Saliva, suspiros, palavras gemidas

Excitação!

Autoria de: Dulce Cabral

1 comentário:

rute vieira disse...

Sem palavra de mais mesmo fiquei estupefacto com este pinguim e sempre um amigo e sempre imprevisível abraços cá da turmix marada