06 fevereiro 2007

TEUS LABIOS


Toco os teus lábios
Com um dedo toco o contorno da tua boca,
Devagarinho a vou redesenhando
Como se a tua boca se entreabrisse
Fecho os olhos, desfaço tudo e recomeço
Faço nascer em cada novo toque
A boca que desejo
A boca que a minha mão escolheu
Desenha no rosto que é teu.
De perto, tu me olhas, me fitas com o olhar
Mais perto, cada vez mais perto
Olhamo-nos profundamente…
As bocas encontram-se respirando indistintas
Lutam desenfreadas de desejo, mordem-se com os lábios
As línguas se tocam, num vai vem de pequenas piruetas
Brincam em uma só caverna
Onde reina o silêncio, e um aroma perfeito.
As minhas mãos se afogam nos teus cabelos
Te acariciam lentamente, enquanto nos beijamos
Como se tivéssemos nossas bocas
Cheias de flores perfumadas
Ou de peixes vivos em movimento
Ai que fragrância adocicada, que vontade de te amar.
Se nos mordemos a dor é doce
E se nos afogamos num breve e grandioso absorver simultâneo de fôlego,
Nesse instante a morte é bela.
Já existe uma só saliva, uma só fruta amadurecida com sabor,
E eu sinto o meu e o teu corpo trémulos de desejo
E o momento passa a ser inesquecível,
apenas existes Tu e Eu e o nosso Amor!

2 comentários:

@@xana isep disse...

ola pessoal andei meia desaparecida por uns dias mas cá estou eu bem grande momento de amor que passaste para a escrita fiquei mesmo sem palavras ao ler tão belo poema

elsa disse...

uma palavra para tão lindas palavras

magnifico!

Parabéns!